quinta-feira, 14 de maio de 2009

"Já escondi um amor com medo de perdê-lo, já perdi um amor por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, ja decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já senti muito a falta de alguém mas nunca lhe disse.
Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!"

autor desconhecido

3 comentários:

RedWoman disse...

Não me canso de ler este texto, acho-o lindo... porque em muitas coisas me identifico com ele...

Banshee disse...

há uns bons anos escrevi um texto parecido com este! mas não sei onde o tenho!
e tb foi por me identificar com ele que o postei aqui!
Embora seja complicado lutar contra a corrente, não vou de deixar de ser eu!
Não vou abrir mão da minha personalidade, por ser diferente dos outro, recuso-me a fazer parte da carneirada que para aí anda!
Não quero saber se sou anormal diferente, lunática, como diz a outa eu sou mai eu :D
por isso...atirem me de um penhasco porque eu adoro voar!
Ou então como dizia a nossa Frida "pies para que las quiero si tengo alas pa volar", e não preciso de drogas para vooar!!!! :D

RedWoman disse...

:)